Redes sociais para políticos: as melhores práticas

por Larissa Maciel em 17/04/2020 ⇠ Veja outros Posts

A internet já faz parte do dia-a-dia da população, e nada mais justo do que fazer desse cenário um canal de comunicação com o eleitorado. Usar as mídias sociais para política pode fazer a diferença nas estratégias de marketing eleitoral e de mandato.

Quer fazer a diferença em sua carreira política? Então acompanhe em nosso blog as práticas que precisam entrar para sua rotina de trabalho e de sua equipe hoje mesmo! 

Eleições e redes sociais

Gostando ou não de política, quem estava presente na internet no ano de 2018 não conseguiu fugir das discussões eleitorais que dominaram as redes sociais. As plataformas online causaram forte impacto no eleitorado, sendo um espaço para que candidatos pudessem expor suas ideias à população, e que pelo lado ruim também acabou se tornando uma ferramenta para disseminar fake news.
Vamos conversar um pouco sobre como candidatos ou políticos eleitos podem (ou não) usar as redes sociais para conquistar eleitores

O que é proibido nas redes sociais

Alguns comportamentos não são permitidos pela Justiça Eleitoral no que diz respeito ao uso de mídias sociais por candidatos. O primeiro deles é que as campanhas só podem acontecer durante o período oficial. Fique atento às postagens e sempre revise e veja seu conteúdo, para que ele não possua um pedido de votos.

Publicações que ataquem a honra de outro candidato, atribuições falsas de frases e montagens vexatórias também devem ficar de fora de suas ações, com risco de punição pelo TSE, o Tribunal Superior Eleitoral.

Marketing político nas redes sociais

Antes de entrar em cada uma das mídias sociais para política, é importante realizar  um planejamento prévio. Nele você irá estabelecer todos os parâmetros necessários para que sua presença online seja eficaz e te faça colher frutos: seja em forma de votos ou prestígio por parte da população.

 

Construção de uma imagem política

A primeira etapa no uso de mídias sociais para política é uma conscientização quanto a mensagem que aquele determinado político deseja passar para seu público, a sua imagem. Definir premissas vão te ajudar a arquitetar suas ações, e além disso, manter uma uniformidade.

Essa consonância é fundamental para passar toda a segurança que a população precisa. Um político que se apresenta de formas variáveis, não mantém uma unidade que é necessária para produzir no eleitorado um efeito de familiaridade e simpatia.

Aprenda a cuidar da sua imagem pessoal e fazer as escolhas certas para cada tipo de situação: Imagem e estilo para políticos. 

Definição de público-alvo

Sua mensagem precisa estar adequada a quem vai recebê-la. Por isso, você não pode abrir mão de fazer um estudo sobre o seu público-alvo. De nada adianta fazer publicações que não despertam o interesse de seu eleitorado ou tentar agradar todo mundo.

O ideal é que você os identifique, além de pensar em estratégias para atingir os perfis que fazem parte dessa gama de pessoas que possuem contato com o político, ou que seja suscetível de relações em potencial.

Estratégia de conteúdo

É preciso estabelecer uma união de interesses que irão culminar em um mesmo objetivo: a imagem que o político deseja transmitir com as demandas e pretensões do público que ele deseja atingir.

Balancear essa equação não é tarefa fácil, ela só é possível através da execução de estratégias de produção de conteúdo. Leve em conta ambos os fatores e chegue num denominador comum, pois assim irá fazer com que o político, através de sua imagem, consiga atingir às expectativas do eleitorado.

Para produzir conteúdos relevantes, além de observar as questões de uniformidade de postura do político e de adequação ao público-alvo, é bom que você conheça algumas conheça técnicas, como as de escrita. Elas vão te ajudar a manter o trabalho sempre com um alto nível de qualidade.

Mídias sociais para políticos

No universo digital, a cada dia novas plataformas são criadas. Mas existem algumas em que o efeito positivo para estratégia de mídias sociais para política já estão mais que comprovados.

Como o objetivo desse post é focar nas práticas que serão desenvolvidas nesses ambientes, vamos dar uma breve repassada nos exemplos de sites e/ou aplicativos que podem te fazer bem sucedido:

  • Facebook: a rede com mais usuários no mundo dá a possibilidade de se publicar os mais variados tipo de conteúdo;

  • Stories no Instagram: vídeos curtos e fotos que ficam disponibilizados por 24 horas na plataforma;

  • Twitter: textos curtos de até 280 caracteres, possibilidade de interação aumentada.

  • Instagram: publicação de fotos e vídeos e uso de hashtags e principalmente o stories são as marcas registradas desse aplicativo.

  • LinkedIn: rede profissional, realize discussões relevantes principalmente se seu discurso abarca alguma categoria profissional. Ex: Um vereador que represente os professores.

  • Youtube: rede social de vídeos.

  • Blog: produza conteúdos ricos e ganhe autoridade.

Através da criação de conteúdos específicos para cada rede, é possível alcançar bons resultados!

 As seções de Ads nessas plataformas também permitem que você impulsione publicações ou crie anúncios patrocinados. O uso de propaganda paga nas redes já chegou a ser proibido. Essa prática passou a ser permitida para as eleições de 2018, porém apenas no momento da disputa eleitoral, que foi a partir de 15 de agosto. Atenção: antes do período eleitoral, a prática ainda é considerada propaganda antecipada, o partido, candidato ou coligação que realizar esse tipo de ação antes do momento é penalizado.

Quando o político estiver fora dessa etapa, já é possível utilizar esse recurso, com a condição de não produzir posts que estejam pedindo voto aos eleitores.

Práticas

Algumas práticas são fundamentais para o sucesso de suas estratégias de mídias sociais para políticos. Estar presente nas redes não é o suficiente, é preciso ter uma presença que faça a diferença na imagem e no relacionamento com o eleitor.

Interação com o eleitor

A população precisa se sentir parte tanto dos mandatos quanto das campanhas, e por isso a interação é um fator determinante para o sucesso de um político. Se abra para receber opiniões, conversar, etc. Ouça o que as pessoas têm a dizer e a percepção delas podem colaborar muito para que você tenha visões mais amplas sobre a sociedade.

Além de acrescentar na formação de sua estratégias e da percepção que irá, com toda certeza, influir em planos de governo e de candidatura, esse jogo com os usuários pode trazer outros benefícios.

Promova engajamento

Os eleitores precisam estar convencidos de suas propostas, o alinhamento dos discursos faz com que eles sejam capazes de serem sujeitos que repliquem os ideais do político. Crie conteúdos que promovam engajamento e instiguem os usuários, tudo em busca da formação de uma militância digital que pode fazer as estratégias de mídias sociais para política irem além.

Frequência

É importante ter uma presença ativa nas redes sociais, planeje suas ações de modo que você consiga produzir conteúdos recorrentes em cada uma das mídias. Para te ajudar, você pode criar um calendário editorial. Ele irá auxiliar na organização de suas ações em temas, plataformas, horários e dias de postagem. Não deixe de adotar esse recurso, ele é muito importante!

Mensuração

Você precisa ter noção de como você e sua equipe estão se saindo em suas atividades. Monitore como cada postagem é recebida pelo seu público-alvo, o número de reações, compartilhamentos e comentários. Saiba se o número de curtidores/seguidores está crescendo. Todos esses critérios são capazes de dizer se suas ações estão de fato atingindo seus eleitores.

Gestão de crise para políticos

É preciso saber contornar situações adversas. As mídias sociais são um terreno muito interessante para sua estratégias, mas que às vezes podem se apresentar de forma arenosa, e é aí que você precisa criar ferramentas para realizar a gestão de crise para políticos.

Não exclua comentários, esteja sempre pronto para responder e fazer daquele canal um espaço aberto para as mais diversas opiniões. Deixar de fazer isso mostra que você não tem jogo de cintura, e faz com que os eleitores fiquem com um pé atrás.

 

Essas foram as dicas que selecionamos para aprimorar as suas práticas de mídias sociais para política. Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil para você. Se sim, continue nos acompanhando, assine nossa newsletter e saiba quando postamos algo novo. Até a próxima!

Post publicado originalmente dia 25/06/2019 e atualizado dia 17/04/2020.

Larissa Maciel

Publicitária e especialista em marketing político.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Ligue agora:

11 4380-6606
31 3047 5405

© NeritPolítica

by nerit