Case NeritPolítica: Vereador Renato Queiroz

por Larissa Maciel em 08/May/2017

Aumente seus resultados

Insira seu e-mail e fique por dentro das novidades

Como o NeritPolítica ajudou Renato Queiroz a ser eleito

Renato Queiroz, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), venceu as eleições para vereador de Boa Vista (Roraima), em 2016. O político de 33 anos foi o segundo vereador mais votado na ocasião, com 3.050 votos.

Segundo o parlamentar, a utilização do software NeritPolítica foi indispensável para que ele e sua equipe conseguissem atingir o número de votos necessários para se eleger. O sistema foi contratado em 2013 e utilizado de forma estratégica desde o início, com o intuito de atingir bons resultados na eleição que estava por vir.

A estratégia de contratar um gestor político rendeu bons frutos, o que pode ser comprovado através dos números: em 2012, Queiroz conseguiu 1.512 votos. Já nas eleições de 2016, após a utilização do software, esse número dobrou: foram mais de 3.050 pessoas apostando sua confiança no vereador.

De acordo com ele, uma das características mais importantes dessa suíte de gerenciamento político é que ela está em constante evolução, com o aprimoramento de suas funcionalidades e a melhoria da interface, o que garante uma usabilidade eficiente.

Se você ficou curioso sobre como o NeritPolítica ajudou o Renato Queiroz a ser eleito, vamos te contar como foi a experiência do político e de que forma ele conseguiu atingir resultados que superaram suas expectativas. Confira!

Antes de utilizar o sistema de gestão

 Antes de contratar o NeritPolítica, Renato Queiroz e sua equipe realizavam o registro de sua base de contatos em planilhas do Excel. Porém, à medida em que os dados foram crescendo, eles começaram a perceber que somente ter as informações cadastradas não bastava: era preciso conseguir segmentá-las.

Para traçar uma estratégia de campanha assertiva, era indispensável ter uma noção clara de quais eram as características do eleitorado, em relação a profissão, classe social, gênero, idade, entre outros. Além disso, saber a quantidade de pessoas que cada contato poderia influenciar também era uma informação que não podia faltar.

No entanto, realizar esse trabalho manualmente, com o uso de uma planilha offline, era bastante trabalhoso e, principalmente, pouco efetivo.

Outra dificuldade encontrada por Queiroz e seus assessores foi achar uma maneira eficiente de se comunicar com a população. Em um contexto das novas tecnologias em auge, fazer um contato unilateral com o eleitorado parecia trazer poucos resultados.

Era necessário interagir, saber ouvir e, principalmente, medir o resultado de cada ação. Mas, sem uma forma de automatizar esse trabalho, ficava difícil tirar as ideias do papel e, de fato, se comunicar de forma eficiente com o eleitorado.

Mesmo quando a comunicação com os líderes e cidadãos conseguia fluir bem, faltava encontrar uma forma de manter um histórico de interação com cada contato. Por isso, era difícil fazer um acompanhamento do status de cada solicitação, o que dificultava a manutenção de uma relação sólida com os eleitores.

Isso tudo sem contar que controlar todos os compromissos e atividades de cada membro da campanha não era nada fácil, o que gerava desorganização e, consequentemente, resultados abaixo do esperado.

Foi nesse contexto que Renato Queiroz e sua equipe conhecerem o NeritPolítica, um sistema integrado de gestão que combina, em um único lugar, todas as funcionalidades capazes de solucionar esses problemas!  

 O início da utilização do NeritPolítica

Após começar a utilizar o NeritPolítica, Queiroz encontrou a solução para as dificuldades que encontrara no início. Para que seu trabalho trouxesse bons resultados, ele e sua equipe fizeram uso, principalmente, das seguintes funcionalidades:

Segmentação da base de contatos

Uma das funcionalidades mais utilizadas por Renato Queiroz e seus assessores foi a segmentação de contatos, ou seja, a classificação dos dados a partir de características relevantes, de acordo com as estratégias políticas de sua campanha.

Ao segmentar a base de dados, o objetivo foi ter uma visão detalhada sobre o perfil do eleitorado, bem como explorar a possibilidade de se comunicar de maneira personalizada com os cidadãos de Boa Vista (Roraima).

A fim de manter o sigilo dos dados, não podemos divulgar especificamente quais foram as características consideradas por Queiroz e sua equipe no momento de registrar os dados da população em sua base de contatos. No entanto, podemos contar como isso foi feito. Vamos lá?

Nuvem de tags

As tags são etiquetas adicionadas aos contatos para incluí-los dentro de uma categoria específica. Essas etiquetas são criadas pelos próprios usuários do sistema NeritPolítica, não havendo restrições quanto ao número de tags utilizadas. Isso significa que existem inúmeras possibilidades e que cada político pode utilizar a ferramenta de forma personalizada, da maneira que melhor lhe convier, de acordo com sua estratégia de campanha.

Assim, se o candidato e sua equipe de assessores têm interesse em fazer projetos que tragam melhorias à infraestrutura de bairros menos favorecidos, por exemplo, é indispensável que eles criem etiquetas relacionadas ao endereço de seus contatos.

Vamos supor, então, que um candidato e sua equipe desejam divulgar propostas para a construção de quadras e praças em regiões carentes da cidade. É indispensável que eles consigam saber quais pessoas moram nessas áreas, tanto para entender bem suas necessidades, quanto para divulgar seus projetos às pessoas certas, ganhando sua confiança e, provavelmente, seu voto.

Assim, é possível criar uma etiqueta para identificar todas as pessoas que morem em bairros que serão abrangidos nessa proposta, chamada, por exemplo, “bairros que precisam melhorias”.

Ao fazer isso, é possível segmentar a base facilmente. Caso o político deseje enviar uma mensagem a todas as pessoas que se enquadram nesse perfil, então, basta ele selecionar a etiqueta em questão, e rapidamente ele terá a relação com todos os indivíduos que se encaixam nessa categoria.

O mesmo ocorre para qualquer outro tipo de característica pessoal, não apenas relacionada ao endereço do indivíduo. É possível criar etiquetas considerando profissão, classe social, raça, idade, gênero, e muito mais!

Envio de SMS

Outra funcionalidade que foi altamente utilizada por Renato Queiroz e seus assessores foi o disparo de SMS, mensagens de texto curtas entregues através do celular dos cidadãos. O candidato optou por essa ferramenta pelo fato de tratar-se de uma forma fácil de entrar em contato com a população, de forma personalizada, direta e financeiramente acessível.

Com sua base segmentada, ele pôde enviar mensagens direcionadas às pessoas certas, falando sobre assuntos do interesse delas e conquistando suas confiança. Isso ajudou Queiroz a estabelecer uma relação próxima com seu eleitorado, fortalecendo sua imagem junto à população.

Se você ainda não conhece os benefícios desse tipo de ação em uma campanha política, vamos retomar algumas vantagens que já mostramos neste post sobre marketing eleitoral:

O envio de SMS de campanha eleitoral é uma estratégia de marketing político bastante atraente, principalmente pelo fato de ser financeiramente acessível e de apresentar uma taxa de leitura muito alta.

Basta você pensar em sua própria experiência como usuário: ao receber uma mensagem no celular, você geralmente a lê antes de deletá-la, não é verdade? Por ser um texto curto, é bem difícil que ele seja ignorado, ao contrário do que ocorre com os emails, por exemplo, que às vezes vão direto para a lixeira.

Além disso, trata-se de uma prática permitida pela legislação vigente, o que a torna ainda mais viável aos políticos. No entanto, se você não tomar certos cuidados, essa estratégia pode se tornar uma grande vilã na sua campanha. Preste atenção aos seguintes itens:

  • Não envie SMS a destinatários que você conseguiu em listas compradas. Pagar para adquirir uma base de dados é ilegal e, além disso, pouco efetivo, pois o usuário ficará irritado ao receber uma mensagem de uma pessoa pela qual ele não tem interesse.

  • Envie SMS apenas a pessoas que já saibam quem você é; isto é, cidadãos que tenham se inscrito em suas newsletter ou que já tenham entrado em contato de alguma forma com sua equipe anteriormente.

  • Sempre dê a opção para que a pessoa possa se descadastrar e deixe de receber as suas mensagens, o que é educado e exigido por lei.

  • Envie assuntos interessantes e relevantes. Não utilize essa ferramenta como um simples pedido para votos.

  • Sempre inclua sua assinatura e o seu número, a fim de fixar essa informação na mente do eleitor.

E se você quiser saber como começar a utilizar essa estratégia para ser eleito, é só ler este post do blog sobre SMS de campanha eleitoral.

Registro de contato com as lideranças

Aqui no blog já falamos muito sobre a importância de o político manter contato com as lideranças da cidade. E foi exatamente isso que Renato Queiroz fez. Ele manteve contato constante com os líderes das suas regiões de atuação, como sindicalistas, empresários e líderes comunitários, a fim de verificar suas necessidades, anseios e desejos.

Esse contato teve como objetivo principal verificar quais eram as demandas de grupos relevantes da população e dialogar com seus líderes, com o intuito de encontrar soluções e propor projetos para melhorar as situações de diferentes categorias da sociedade.

Como já contamos neste post com dicas para vencer uma eleição, uma ótima forma de entender o que o seu público deseja é entrando em contato com os líderes das comunidades e entendendo quais são as demandas deles e das pessoas com as quais se relacionam. Neste grupo, podemos citar, como exemplo: líderes de movimentos sociais, sindicalistas, empresários, líderes de movimentos estudantis, diretores de escolas, entre outros.

Essas pessoas, além de fornecerem informações relevantes sobre as demandas de suas categorias, também são influenciadores. Isto é, se você ganhar a confiança delas e mostrar que suas demandas serão atendidas caso você seja eleito, elas levarão outras pessoas a votarem em você, já que possuem seguidores fiéis, que acreditam em suas ideias. Mas, é claro, só pode ser prometido aquilo que poderá, de fato, cumprir-se.

A vantagem de um software de gestão política, neste caso, é que ele permite que você mantenha um registro de interação com cada um desses líderes. Assim, é possível saber o que foi conversado em cada encontro ou telefonema, atualizar o status de cada demanda e acompanhar todas as solicitações. Para isso, basta lançar as atividades planejadas e a acompanhar o status de cada uma, sabendo se já foi concluída ou não.

Calendário

Outra funcionalidade que Renato Queiroz e seus assessores utilizaram e aprovaram foi o calendário, conhecido também como agenda online. Essa ferramenta ajudou a manter toda a equipe alinhada e possibilitou uma gestão eficiente do tempo político e de todos os membros do seu gabinete.

Como já contamos em uma postagem sobre coisas que todo chefe de gabinete precisa saber, uma boa agenda é fundamental para que o tempo possa ser administrado da melhor maneira possível. Ter uma visão geral das obrigações e compromissos, tanto do político quanto da equipe, contribui muito para uma maior organização e para uma gestão mais eficiente das atividades.

É preciso ter cuidado, porém, com a ferramenta utilizada para fazer esse controle: as agendas físicas estão ultrapassadas. Ter uma agenda online, com possibilidade de acesso em qualquer horário e local, e que possa ser compartilhada com os membros do gabinete escolhidos, é o ideal.

Com esse tipo de ferramenta, evitam-se duplicações de dados e agendamentos de compromissos simultâneos. Além disso, economiza-se tempo, por exemplo, com telefonemas que visem verificar a disponibilidade de cada membro da equipe em certas datas e horários. Com uma agenda online, é possível visualizar essa disponibilidade no próprio calendário, sem precisar perguntar a um por um se poderá comparecer.

Além disso, o calendário virtual permite automatizar os processos, com o envio de lembretes automáticos e com a geração de relatórios. Assim, fica muito mais fácil controlar o tempo e deixar o político livre para lidar com as tarefas mais urgentes e decisivas.

E após ser eleito?

Após sua eleição, Renato Queiroz e sua equipe continuam utilizando o NeritPolítica. Como o sistema foi utilizado desde a campanha, no momento de assumir o mandato os dados já estavam devidamente organizados, o que facilitou bastante o trabalho no gabinete ao momento de assumir o cargo.

Todas as funcionalidades utilizadas durante o período de campanha continuam sendo úteis para Queiroz na atualidade, pois ele ainda precisa manter contato com a população e com as lideranças. Para isso, ele continua alimentando a base de dados, enviando SMS e registrando as interações com o seu público.

Além disso, é claro, a agenda é agora mais importante do que nunca, pois são inúmeros os compromissos que o parlamentar deve cumprir no seu dia a dia.

O NeritPolítica também pode te ajudar

Assim como o caso do Renato Queiroz foi um sucesso, o seu também pode ser!

Podemos te ajudar com todo o nosso know-how sobre estratégias de campanha política e administração de mandato. Para isso, registramos semanalmente aqui em nosso blog várias dicas exclusivas. Então, inscreva-se em nossa newsletter e não perca nenhuma novidade!

E se você quiser saber mais sobre o nosso software de gestão, temos uma equipe de especialistas à disposição para te orientar no uso do sistema e te auxiliar em tudo o que for preciso para que você atinja seus objetivos.

Você pode pedir uma demonstração gratuita aqui. Se preferir, você pode testar o NeritPolítica, sem pagar nada, aqui.

E, se ainda tiver dúvidas, basta deixar um comentário ou entrar em contato com nossa equipe. Ficaremos muito felizes em te atender!

O que os políticos mais populares do Facebook fazem?

Larissa Maciel

Publicitária e especialista em marketing político.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Ligue agora:

11 4380-6606
31 3047 5405

© NeritPolítica

by nerit